Submissões Recentes

Item
O papel dos articuladores na configuração da revista “A Escola” (1906-1910)
(2020) NASCIMENTO, Maria Isabel Moura; ZANLORENZI, Claudia Maria Petchak; LEAL, Sandra do Rocio Ferreira
O presente artigo tem por objetivo analisar o papel dos articuladores que publicavam na revista “A Escola”. Esse periódico (1906-1910), fonte primária dessa investigação, será analisado na perspectiva da totalidade da história, pois é parte de um projeto maior denominado de Imprensa e Educação. A utilização do vocábulo “articuladores” deve-se ao fato de que não se pretende entrar na história dos intelectuais sobre os quais há diversos estudos. A revista em foco é um periódico de cunho educacional que apresenta dois arranjos ideológicos: educação e imprensa. É por meio desses arranjos que se pretende concretizar o objetivo do artigo em tela, que é apresentar como se processa a construção da cidadania[i] no contexto do Paraná, por meio dos principais articuladores da revista educacional “A Escola”, na formação do professor. Os exemplares da Revista “A Escola” se encontram, atualmente, na Biblioteca Pública do Paraná (Divisão Estadual) e na Hemeroteca Digital do Rio de Janeiro (disponível em: bndigital.bn.gov.br/hemeroteca-digital). A fonte primária é a revista “A Escola”.
Item
As relações entre divisão do trabalho, classe social e educação na antiguidade e suas repercussões na atualidade
(2020) ROGGENKAMP, Carla Irene
As relações entre a divisão do trabalho e as classes sociais perpassam a história da humanidade. Considera-se que tais relações trazem profundas implicações para a educação. Assim sendo, este artigo tem por objetivo refletir sobre o caráter histórico das relações de dominação e poder vinculadas ao mundo do trabalho, que determinam o antagonismo social entre senhores e trabalhadores (que constituem as duas classes sociais fundamentais), e, consequentemente, as ideias e a educação em cada período do desenvolvimento social. A partir das considerações de Adorno e Horkheimer (1985) sobre o mito de Ulisses em seu encontro com as sereias, registrado na obra Odisseia, de Homero, se estabelece um debate sobre a separação, ora rígida, ora tênue, entre o trabalho produtivo/manual e intelectual/espiritual, na antiguidade, condições estas que repercutem até a atualidade.
Item
As histórias em quadrinhos (HQs) e o ensino de história: canudos entre textos e imagens
(2020) TAMANINI, Paulo Augusto; COSTA, Jonathan Diogenes
A História tem sido escrita e ressignificada, sobretudo após a eclosão da influência dos Annales. A problematização das mais diversas fontes suscitou o levantamento de novos olhares sobre o campo da pesquisa historiográfica. Dentre o universo da cultura visual que se desponta, as Histórias em Quadrinhos (HQs) representam uma fonte engenhosa para a tessitura da história. Diante desse panorama, objetiva-se investigar a aplicabilidade das HQs no Ensino de História, tendo como base teórica os estudos de Eisner, Vergueiro, Palhares, dentre outros. Em um primeiro momento, este artigo aborda com brevidade a evolução das HQs, para depois, analisar sua aplicabilidade em sala de aula. Por fim, avalia-se a HQ acerca de Canudos e sua empregabilidade no Ensino de História.
Item
História social da criança proletária: contribuições da obra de Friedrich Engels para a compreensão do tema
(2020) HERMIDA, Jorge Fernando
Dentro das intencionalidades possíveis, este artigo se colocou como desafio contribuir para a composição de uma proposta de história social da criança proletária, tendo em vista as interpretações e perspectivas históricas idealistas, não históricas, hibridas, parciais e descontextualizadas que existem sobre as visões, os sentidos e os modos de conceber as crianças e o conceito de infância desde os primórdios da Revolução Industrial até os nossos dias. Ao analisar a produção acadêmica nacional e internacional, constatamos um denominador em comum: mesmo existindo uma grande variedade e quantidade de pesquisas vinculadas a diversos âmbitos da criança e sua infância, os estudos sobre crianças proletárias em tempos de profundas mudanças econômicas e sociais ocorridas no século XIX na Europa é quase que insignificante. Valendo-nos dos aportes do materialismo histórico e dialético, analisamos as contribuições de A situação da classe trabalhadora na Inglaterra, de Friedrich Engels, para a compreensão do tema. Tendo como fundamento os aportes da obra clássica de Engels, o estudo conclui que é possível visualizar uma nova configuração do conceito e de um novo sentimento de infância, de natureza materialista e não idealista, baseado fundamentalmente no papel que coube às crianças proletárias em tempos de mudanças sociais. Ao ser elaborado e redimensionado pela classe trabalhadora, ele precisa ser reconhecido e incorporado pela academia.
Item
Editorial
(2020) COUTINHO, Luciana Cristina Salvatti
Num contexto de Pandemia da Covid-19 que agudiza as contradições inerentes ao modo de produção capitalista, escancarando as desigualdades sociais e educacionais e, ainda, num movimento ampliado de intensificação do trabalho docente pelo uso de TDICs (Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação), a Revista Histedbr On-line publica, em 2020, seu 20o volume, com 58 artigos e uma entrevista, de forma contínua pelo segundo ano consecutivo. É imperioso, portanto, manifestarmos nosso profundo pesar pelo crescente número de vítimas que aumenta, diariamente, de forma exponencial. E, ainda, importa observar que se faz cada vez mais hercúleo o trabalho editorial. Seguindo a tendência da revista, os manuscritos possuem temáticas e abordagens variadas realizadas por pesquisadores vinculados a diferentes instituições do Brasil e do exterior, tais como: Universidad de Salamanca (Espanha), Universidad Nacional de La Plata (Argentina), Universidad de La Habana (Cuba), Universidad Nacional de Entre Ríos (Argentina), UFPA, UFOPA, UFF, UNIOESTE, UEL, Unicamp, UFG, IFSP, UFSCar, UERJ, UESB, UFRJ, IFS, Unit, USP, Unimep, UFPB, UEM, UEPA, UFBA, UFCG, IFPR, UEL, UEPG, UFPel, UFPR, UNESPAR, UFES, UNIR, UESC, PUC-Campinas, UFMA, UENP, UFU, IFC, UFJF, UERN, UFMG, UEMS, Sociedade Educacional Furtado Aguiar, Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais, Colégio de Aplicação Pio XII, Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso do Sul, Secretaria de Educação do Estado do Espiríto Santo, Prefeitura Municipal de Londrina, Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Educação do Governo do Estado do Maranhão, Prefeitura Municipal de Moju, Prefeitura Municipal de Salto de Pirapora, Prefeitura Municipal de Astorga e Prefeitura Municipal de Cametá.